DOE PALAVRAS

Um movimento para levar mensagens de força aos pacientes com câncer do Instituto Mário Penna.

http://www.doepalavras.com.br/

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Miragem do Porto

Eu sou aquele navio No mar sem rumo e sem dor Tenho a miragem do porto Pra reconfortar meu sonho E flutuar sobre as águas da maré do abandono Ê lá no mar Eu vi uma maravilha Vi o rosto de uma ilha Numa noite de luar Êta luar, lumiou o meu navio Quem vai lá no mar bravio Não sabe o que vai achar Eu sou a ilha deserta Onde ninguém quer chegar Lendo a rota das estrelas Na imensidão do mar Chorando por um navio Que passou sem lhe avistar Lenine e Braulio Tavares

Nenhum comentário:

Postar um comentário