DOE PALAVRAS

Um movimento para levar mensagens de força aos pacientes com câncer do Instituto Mário Penna.

http://www.doepalavras.com.br/

quarta-feira, 31 de março de 2010

PREFERIDAS





















Eu acho que as pessoas deveriam ser fofas como cobertas de dormir. Elas não pedem nada em troca e, oferecem calor, afago à pele, aconchego, carinho, sensação de bem estar, mimam nosso sono, fazem o corpo da gente pensar que a vida é boa, e a alma , até a dona alma relaxa quando nosso corpo comunica que as cobertas queridas estão docemente confortando cada pedacinho do nosso ser. E são tão múltiplas: elas têm diferentes graus de fofura. Mantas leves, cobertores grossos, edredons, acolchoados, colchinhas, de listras, de florzinhas, lisas em cores calmas, ou fortes, ou misturadas, e verdade seja dita, faça frio ou calor, não existe nada melhor para abraçar na hora de dormir do que as adoráveis cobertas nossas de cada dia. Não seria bom se as pessoas fossem então, fofas como elas? Mais doação e menos cobranças? Porque o jogo é esse, dar sem esperar receber. E funciona. Todos os dias, depois de recebermos carinho a noite toda de nossas cobertas, chega a nossa vez. Brincamos com elas. Colocamos elas na janela pra tomar solzinho, damos umas sacudidelas, e elas riem, depois esticamo-as suavemente sobre a cama, alisamos, enfeitamos com almofadas, colocamos cheirinhos pefumados, e mandamos beijinhos de "até a noite, benzinho!" Linda relação amorosa essa, as pessoas e suas cobertas. Queria dizer o mesmo das pessoas com as pessoas, mas, vou ficar por aqui, com as cobertas.

[e porquê o frio tá tão próximo, elas passam a ser ainda mais do que nunca, BEM VINDAS]



Be Lins


http://umaestrelanamao.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário