DOE PALAVRAS

Um movimento para levar mensagens de força aos pacientes com câncer do Instituto Mário Penna.

http://www.doepalavras.com.br/

domingo, 19 de junho de 2011

As várias faces da intimidade


Várias experiências tem me feito refletir sobre a intimidade. Uma palavra de um significado, mas que provoca as mais diferentes sensações.

A intimidade pode ser algo bom ou ruim, depende muito do ponto de vista. Ela pode ser sentida e aplicada de ambas formas.

Se existe algo que é muito bom é ter intimidade com alguém. A intimidade entre pessoas traz um conforto e tranquilidade. Traz sinceridade nas ações. Permite as pessoas serem elas mesmas, oferece isso. Quanto mais intimo você fica, maior fica a comunicação. Mais fácil ela fica.

Ter intimidade com alguém pode ser prazeroso. Você pode sonhar, fantasiar e a realizar. Você pode contar seus segredos mais íntimos, ser profundo nas suas palavras, ser sincero. Quando ela é real tudo é possível. E como é bom isso, cabe a nós saber fazer bom uso dela.

Mas a maioria das pessoas não usa isso em pró de bem estar. Muitas acham que a intimidade da vazão a possibilidade de ser desagradável, relaxar, ser mal educado. E o pior de tudo, se acomodar nesse espaço criado dentro dessa palavra, que na verdade deveria sempre ser um substantivo positivo. Nas relações humanas ela se manifesta das mais diferentes formas. Pode ser entre amigos, familiares e casais.

É maravilhosa a intimidade com amigos. A real. Porque essa é aquela na qual a intimidade pode ser compartilhada, sem recriminação, partindo do princípio dos amigos que te conhecem, te aceitam como você é. Ele vai rir junto, sofrer junto, sentir junto e, quando necessário te dar um toque. Amigos dão um toque, não exigem que você mude. Te conhecem. Se a intimidade está ali presente, ele irá te aconselhar, nunca exigir aquilo que ele acredita ser o certo. Ajuda esse conselho. Faz refletir, e indiretamente talvez você veja seu amigo seguindo seu conselho, ou ele já estava encaminhado e só precisava de uma opinião imparcial para agir. Eles riem com você do seu tipo de humor, porque sim, a intimidade reconhece a individualidade. Eles choram com você, porque caminharam juntos a estrada que levou a tristeza, ou a algum momento muito feliz. Ter intimidade com um amigo representa que você pode lhe contar muita coisa. E penso, que só contamos e continuamos a contar com esse amigo se sabemos que ele te ouviu e participou com você de várias vivências. Ele só continua ali porque mesmo na intimidade, ele te aceitou, ele te ouviu e te respeitou nas suas alegrias e tristezas, bom humor e mal humor, dor e satisfação. Quando a intimidade acaba, provavelmente é porque algo aconteceu que você , ou ele, pensou: não posso mais confiar. Ou seja, a intimidade acabou ali.

A família é a maior expressão de intimidade que existe, pois esses, quando família mesmo, são os únicos que podem e devem intervir quando a intimidade abre as cartas da mão. Eles estiveram lá sempre, e por mais que critiquem, julguem etc, sempre estão de volta. Temos certeza, se aquele familiar que você tanto ama te disse algo, te julgou, ficou brabo, etc., é bem provavel que ele esteja com a razão, os pais principalmente (quando bons) ou agindo de boa fé. Sou muito a favor de pais que puxam a orelha, no sentido figurado. Quando nos tornamos pais é que temos a certeza: ele estava falando para o meu bem. A intimidade, em um leito de hospital, que a mim foi forçada na eminente morte de meu pai, que irá fazer dois anos, foi uma prova que só um familiar irá estar do seu lado nessa hora. Lembro bem dele angustiado ao ter que admitir uma intimidade com seu sofrimento  e corpo que eu não tinha. Mas quando ele cedeu, acho que foi um alívio. Sentia sua felicidade quando eu chegava. Porque meu jeito palhaça, trazia um esboço de sorriso a ele, mesmo esse estando totalmente nublado pela dor. A mim foi magnífico. Na hora estranho, mas depois, refletindo eu penso: ainda bem que forcei isso, pois foram 15 dias que restabeleceram a nossa distância por quase 25 anos. A família é o leito maior da intimidade. É a âncora na qual a verdade impera, e permite a nós sermos "tão nós mesmos".

Entre um casal, acho tão complicado falar sobre a intimidade. Estava vendo um filme sábado, no qual o amigo confessava ao protagonista: "eu e beltrana estamos bem, somos ótimos companheiros de quarto". Complicado, né? Por que será? O que acontece? Por que a intimidade entre casais na sua grande maioria se transforma em descontentamento? Perde a emoção. Perde a graça. Perde a novidade. Mas porque isso é tão ruim? Fato que muitos aproveitam a intimidade para dividir seus sonhos e serem cúmplices. Fato que muitos compartilham tanto a intimidade um do outro que se transformam em grandes cúmplices do cotidiano. Fato, que a intimidade devia abrir as portas para lembrar que sempre existe algo a descobrir no outro. As vezes penso que o homem e a mulher perdem a curiosidade um sobre o outro. Ou acham mais fascinante a curiosidade sobre o novo. Dos dois lados. Não sentir a pessoa curiosa por ser mais intima de você é frustrante. As vezes penso que a quebra dessa intimidade tão brusca advém da crença que você já sabe tudo sobre o outro. Bruta ignorância. Nunca vamos saber tudo sobre o outro. Todos estão sempre criando novos sonhos e expectativas. Todos lembram coisas que nunca mais tinham pensado. Todos, em algum momento, sentem vontade de contar algo novo, mas ás vezes a preguiça sobre o companheiro já está tão instalada, que o parceiro tem até medo de contar e ser recebido com indiferença. A intimidade começa a se trasformar em tédio e desentusiasmo. Poderíamos nós, deixar sempre uma carta na manga, para a intimidade continuar sendo desbravada pela pessoa que nos apaixonamos e amamos, que veio do nada, que desenvolveu um tipo diferente de intimidade de todas outras? Eu acho que sim, mas é preciso perseverança, credibilidade, o despertar de sua Caixa de Pandora escondida. Como se fizesse o outro pensar: essa pessoa é um eterno quebra-cabeças.....

A intimidade forçada: odeio. A intimidade só é intimidade quando flui.

Sinto intimidade, tenho vontade de intimidade, mas no seu significado. Ser intímo. Desejar ser. Poder ser. Quero muito o desejo de intimidade. Sensação indescritível perceber que alguém especial, que você já é intimo não esta satisfeito, quer mais, muito mais. Pensem:
"existe prazer maior do que alguém, alguém que você também quer descobrir, está curioso sobre você, mesmo já sabendo muito"? Por que será que é tão bom? VAIDADE, CRIATIVIDADE, CONECTIVIDADE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário