DOE PALAVRAS

Um movimento para levar mensagens de força aos pacientes com câncer do Instituto Mário Penna.

http://www.doepalavras.com.br/

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O olhar do coração...


"Benjamin você precisa dormir..." 

Agora eu compreendo a magia do circo, mais do que compreendi na infância...
O Circo Esperança de Selton Mello despertou em mim, despertou à mim.
Eu compreendi que às vezes temos vontade de fugir com o Circo, de fugir para o Circo, de sair dos círculos que nos propomos à fazer todos os dias, sem nos darmos conta que podemos traçar outros caminhos, que podemos nos nossos próprios círculos descortinar alegria. Pois a beleza, eu sempre soube, está na simplicidade, a poesia está no cotidiano, mas a felicidade... há... onde está a felicidade minha gente? Felicidade é uma coisa repentina, envolvente, que a gente só percebe que sente quando acaba de passar...
Assim como o Circo, a felicidade é mambembe, não pertence à ninguém... é coisa corriqueira e de cada um... o que te faz feliz, talvez não me faça, e passa...
Se sua vida anda meio sem graça e você acha que a felicidade anda distante, compre um ventilaDOR... ventile pra longe as tragédias e aprenda com essa trupe que aquilo que o olhar muitas vezes silencia, em algum momento faz todo contorno e todo sentido... que história linda, que domingo de bênçãos, conhecer São Filomeno, o protetor dos artistas por essa ótica tão singular.
Hoje eu não tenho sono, tenho fome... fome de ver mais uma vez essa história tão linda!
Se está procurando e não está encontrando a tal da alegria, se dê de presente um intervalo na vida, na frequência dos círculos e vá ao CIRCO!
Vá ao CIRCO no CINEMA! E se permita olhar essa história com a merecida sensibilidade que ela necessita para que seja ainda mais linda... veja como esses personagens se comportam e como eles aguardam o momento exato de entrar em cena e provocar no outro a necessidade de uma reavaliação, de uma reflexão, de uma mudança... nada escapa ao olhar nesse lindo filme, ali se tratou de muitas coisas que vivemos no cotidiano, mas eles sabem conduzir a história de uma forma que nada acontece fora do tempo...

Hoje Benjamin precisa dormir... mas ele me desperta!

O PALHAÇO... uma obra prima!


2 comentários:

  1. Adriana,
    Fico feliz que meu texto tenha te tocado!
    Agradeço o cuidado e a gentileza...
    Um grande abraço,
    Aline Barbosa - Relicário Urbano

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline!

    Eu que agradeço.

    Um abraço,

    Adriana

    ResponderExcluir